segunda-feira, agosto 17, 2009

E o Cinderello Ludovic comeu a maçã

DSC06876

Com o Tio Henrique o certo é duvidoso, e o errado é mais divertido. No caça tesouro da noite (lembrando que ainda estou trabalhando no hotel resort como recreaçonista), resolvemos mudar um pouco a estória da coitada da Branca de Neve. Já sei! Pintou uma idéia na minha cabeça, um pouco esdrúxula, mas que pode dar certo. Por que o Cinderello desta vez não come a maçã? Dito e feito entrei no meio da conversa da Branca de Neve e da sua Fada dos “SONHOS” com as crianças, dizendo que estava a caminho com os doce que ia dar de presente a sua “ amiguinha” Branca. E começo a contar uma estória foi mais ou menos assim:

Cinderello Ludovic queria fazer uma surpresa para Branca, mas não sabia o que. Passeando na floresta ele acha migalhas de pão no chão e começar seguir a trilha mata adentro. No final da trilha é encontrada uma casa encantada, feita de doce. “Vou levar doces para Branca”. Pensou Cinderello Ludovic. E começou a catar pedacinhos da casa. Quando de repente, pela janela, vê João e Xuxa pendurados gritando que nem louco. E lógico, a bruxa em baixo cutucando com sua vassoura. Entro que nem um Power Ranger na casa e destruo tudo e salvo os dois da doida dentuça ( sim, a minha bruxa era dentuça, e não nariguda). Agradecidos, eles saíram correndo porque já era tarde. Exposto ao por do sol eles virariam aboboras.                                                                                                                                                                             A caminho de volta com meu baú repletos de doces, encontro uma mocinha do capús vermelho correndo. “O que houve guria?” Ela aflita continuava correndo. Eu como um bom curioso, fui atrás. “Guria, posso te ajudar?” Quando olho pra trás, um lindo lobo de olhos azul atrás de nós... Gritos de horrores pela floresta e na correria, perdi meu baú de doces. (ai entra as crianças à procura do baú).                                                                                                                                                                                                  Enfim cheguei até Branca e contei a estória toda. Com muita fome que estava, vi uma maçã na mão da Branca. E sem pensar duas vezes, COMI e logo cai duro no chão.

Nesta hora, crianças gritavam para eu não comer a maçã. Cada grito que escutava mais eu comia a fruta proibida. Quase comia maçã inteira. KKKKK... Eles preocupados com os doces foram a procura e depois recebi um beijo da Branca ( de verdade. Que ódio) e despertei do sono. Vivemos “amigos” felizes para sempre.

xxludovic

 

2 comentários:

fe disse...

uauhuhauhha
amigos para sempre!!!
uhauhhuauha

BML

Anônimo disse...

Vc é de verdade Henri....demais a história....Amei como sempre

beijos

Arrasou

Michelli