segunda-feira, agosto 30, 2010

FURTHERS dos “The Chemical Brothers” virará cult

chemical-brothers-further-cover

Toda vez que falo em escutar algum álbum novo, gosto de comentar faixa por faixa. Vocês iram encontrar nas criticas, artista ou pessoa a quem imagino adorar a faixa discutida. Música sempre me remete a pessoas próximas. Pode ser amiga ou até alguém que sou fã. E o álbum da vez foi o FURTHERS dos britânicos Tom Rowlands e Ed Simons. Os “The Chemical Borthers”. O disco me levou a lembrar do clássico “Kraftwerk” aos novatos “Empire of the Sun”. Vamos para a analise.

P.S: Desconsidere caso acha necessidade. Sou um mero menino- fã da cena e-music e dos Chemical.

“Wondercake of the deep”: Momentos da música, nos leva ao extremo do EBM ao rock. Lembra muito os singles do CD “Surrender”. Uma das melhores faixas do disco.
“K- D- B”: Melancólico mas de muito bom astral. Quem disse que a melancolia nos remete somente ao entretecimento? Faixa que, com certeza a dupla do "Empire of the Sun" deve adorar.
“Snow”: Viagem sideral total. Música me faz sentir vontade de escutar a banda revelação Sonar 2008: "Fever Ray".
“Horse Power”: Tem uma pegada mais pesada e repetitiva. É possível ouvir relinchos de cavalos no meio da música. Muito boa a faixa. Daria uma ótima abertura de Live.
“Escape velocity”: É a música mais longa do CD. Tecno com efeitos baseados no mais graves synthpop. Vou acrescentar em meu set. Melhor que isso, é depois ver as gig do Paul Kalkbrenner no filme "Berlin calling" (minutos da música depois) Boom... Um Drops que estoura redondinho. Me faz cócegas. Rarará! Muito bom. Empolgante!
“Dissolve”: Drumer. Música dissolvida nas baterias. Carregada de tambor e pratos. Tudo em alta voltagem. Baterista que poderia ser Phil Selway e voz do Thom Yorke ( ambos Radiohead). Parceria perfeita não? Vamos ver se ele atende meus pedidos.
“Another Word”: Como dizia Erasure: "(...) from Moscow to Mars/ universe falling down". O nome lembra este clássico 80. Mas em uma pegada diferente, em outro mundo. Chega a levar ao pé da letra, entende? Um vocal que lembra o “Surrender”de novo (risos).OBS: Sim, sou um fanático e viciado no pelo álbum “Surrender”.
“Swoon”:  Sou do tipo que ainda assisto vídeos clipe. E esta música daria um ótimo clipe. Aproxima mais ao comercial, e ótimo pra receber amigos em casa. Calvin Harris deve ter subido nas paredes ao ouvir este som. Achei a cara dele. Se Joga Harris!

Concluo que o disco já esta disponível e pronto pra ser seu. Garanto que não vai se arrepender. Daqui uns anos, quando voltar a escutar, vai se lembrar dele como se fosse atual. Como é o meu caso com o eterno disco da dupla. O “Surrender”.

 

Dedico a Danii Sampaio

ww.danicismo.blogspot.com

5 comentários:

Anônimo disse...

A desatualizada falando: Assisti o "O Diabo veste Prada" no Telecine!
rss

só para vc ficar ciente...

BML

Anônimo disse...

Ameiii sua análise do CD!!! Eu amo o Chemical Brothers desde de adolescente!!!

O último cd deles tava super legal tbm!!! Vou baixar esse correndo!

muahhh

parabens pelo post mon amó!!!!

alineXX

Danii disse...

ah, e não é que vc dedicou mesmo?
vc não existe!
te amo
beijos
ps: tô doida pra ouvir esse cd

Alex Gonçalves disse...

Esta semana ouvi Chemical. Saudades dos velhos tempos cuiabanos de modernidade e glam...quem já foi clubber um dia sabe...Vida longa para o duo. Bjim

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis vente
http://commandercialisfer.lo.gs/ prix cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis precio