terça-feira, fevereiro 12, 2008

Please... alimentem as baratas nos ônibus!


Ir para o meu trabalho é uma aventura. No começo era meio assustador, mas me acostumei e hoje dou risada.
Pois bem, eu dependo de condução para chegar no trabalho, um ônibus chamado Paisopolis. Pessoas simples, algumas sem conhecimento ambiental e cultura. Não culpo as pessoas, e sim, a falta de estrutura para obter os conhecimentos.

“Paraisópolis é um bairro de São Paulo. É derivado da favela de Paraísopolis. Em 2005, foi iniciado um processo de urbanização e regularização dos imóveis construídos lá irregularmente, semelhante ao processo que aconteceu na antiga favela de Heliópolis. Há investimentos do poder público (municipal e estadual) em mais de R$100 milhões de reais, e da iniciativa privada, onde, de acordo com decreto assinado pelo prefeito Gilberto kassab, donos de imóveis invadidos poderão doar seus antigos terrenos em troca de abatimento de eventuais dívidas com a prefeitura. Pelo poder público, estão sendo realizadas as seguintes ações em Paraisópolis, para que a mesma deixe o status de "favela" e passe a ser considerada "bairro".”

Então, dentro do ônibus é encontrado uma grande massa de diferentes tipos como: crianças, jovens, com gravata, sem gravata, sapato- bota- solado- bem- alto, vários designer de barbas, e entre outros. E hoje, ao entrar me deparo com um cena triste, onde o estado do ônibus se encontrava em estado de calamidade de sujeira. Biscoito, bala,papel de HALL’S, areia, inseto.
Sento geralmente atrás do combrador, assim eu posso esticar minhas longas pernas (risos). Dividindo espaço com pequenos insetos, conhecido como baratas. Dando risada da situação decido alimentar as coitadas. Ao terminar com meu suco de manga de caixinha, coloco sobre uma base de metal com o buraco virado pra baixo, assim dando chance a pobre baratinha se alimentar entrando pelo buraco. E as baratas veacas, não se sente atraída pela linda caixa de suco com suas cores fortes, acho também que elas não conseguem ler que aquilo seria “SUCO”. Acho eu, né? Vai saber.
Decido dar uma forcinha. Não com a mão, lógico, e sim com farelo de bolacha wafer que estava comendo.
_Eba, deu certo! Em menos de 5 minutos apareceu uma pequena curiosa, e logo entro. Mas não demorou muito e saiu rapidinho. Será que ela não gosta de suco de manga? Devia ter comprado de uva, né? Que nada, ela foi chamar a mãe, pai, irmão, padrinho, vizinho, a renca toda.
_Ai meu Deus, elas tomaram conta?
Umas tentam carregar a casquinha de wafer até a sua casa, na maioria das vezes não conseguem. E elas tem que se preocupar, o inverno esta chegando.
Puxa vida, esta na hora de eu descer do ônibus. Bom, fiz minha boa ação do dia, e faça você o mesmo. Please, alimente as baratas. Caso não for fazer o mesmo, não mate-as.

4 comentários:

Rafa* disse...

Háaaaa meu Deus
só Henrique Teixeira mesmo pra alimentar baratas nojentinhas no busão! ahahaha
NÃO ALIMENTEM AS BARATAS ELAS SÃO SUJAS E ESCROTINHAS =P
esse blog é foda dimaaaaaais a pessoa que escreve então!!!


adooooooooooro bi
P.s.: 'AAAAAAAAAH ME CHUPA!' ahahaha

Anônimo disse...

mto legal essa boa ação....
eu tenho uns projetos legais, onde alem de alimenta-las, elas possam ter um momento de lazer, de exercicios....jah esta em andamento, a criação de um playground, onde elas possam estar c divertindo , alem de td.....


hahahahahahahahahaha
cretino.....

gabriela cristina disse...

Olá Henrique,muito legal seu texto sobre baratas. Eu faço faculdade de Biologia e já li uma publicação sobre os riscos de extinção que espécies que consideramos nojentas, feias e/ou peçonhentas correm em relação às espécies que julgamos mais “fofas”. Um exemplo é o gasto milionário com a preservação dos fofíssimos, e difíceis, panda e urso polar, graças ao apelo popular que esses animais têm ! Sucesso !

Anônimo disse...

Meu Deus!!! Vc dá uma aula de cultura urbana no começo e td mundo comenta das baratas....
enfim....

BML